conecte-se conosco

Olá, o que você está procurando?

Campo Mourão

1º Seminário Rios Vivos vai discutir impacto de hidrelétricas e crise hídrica no Paraná

Na próxima semana, entre os dias 15 e 17 de dezembro, acontece o 1º Seminário Rios Vivos, com o tema “Conflitos ambientais no Rio Mourão: hidrelétricas, recursos naturais e futuras gerações”.

Organizado pela Casa Terra Coletiva e grupo Guardiões da Cachu, com apoio da Reitoria da Universidade Estadual do Paraná (Unespar), o evento traz discussões sobre o impacto da construção de hidrelétricas nos rios paranaenses e a crise hídrica pela qual o estado passa, em especial, no Rio da Várzea, também conhecido como Rio Mourão, em Campo Mourão.

Segundo explicam Alana Lima e Caio Araújo, acadêmicos de Geografia e Turismo e Meio Ambiente da Unespar de Campo Mourão, fundadores do projeto Casa Terra Coletiva e integrantes do grupo Guardiões da Cachu, o Paraná vive, neste momento, uma crise hídrica, resultado de décadas de políticas ambientais que não foram efetivas na conservação dos ecossistemas. O problema, conforme apontam, seria agravado com a construção de mais hidrelétricas. “Mesmo com esse cenário, as construções estão sendo aprovadas pelos poderes públicos, sem discussão sobre os impactos sociais e ambientais e sem nenhum tipo de consulta pública”, alertam.

De acordo com o Ministério Público do Paraná (MPPR), os impactos cumulativos aos ecossistemas e comunidades não podem ser desconsiderados e o órgão sugere a criação de áreas livres de barragens. Diversas comunidades locais também se posicionam contra a construção desses empreendimentos e alertam sobre o conflito entre estes e o estabelecido pelos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

Para discutir o tema, o Seminário traz lideranças, acadêmicos e o Ministério Público, por meio dos convidados Nilza Rodrigues, Robertson Fonseca, Maristela Mezzomo, Zeus Romero, Arleto Rocha e Goura Nataraj. Também participam o Movimento dos Atingidos por barragens (MAB), Movimento Pró Ivaí-Piquiri, Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST), a aldeia Verá Tupã’i, o Coletivo Feminista Mariana Coelho e o grupo Agroflorestar.

O seminário acontecerá via online, no Youtube e na plataforma Google Meet, veja os links abaixo na programação completa:

1º Seminário Rios Vivos: Conflitos ambientais no Rio Mourão: hidrelétricas,  recursos naturais e futuras gerações
Terça 15/12

19h30 – 21h

Quarta 16/12

19h30 – 21h

Quinta 17/12

19h30 – 21h

Abertura: Quanto vale um rio?Rio Mourão: preservar ou destruir?Roda de conversa:

Conflitos locais e mobilização popular

Apresentação do mini

documentário “Rio da

Várzea Vive!”

(Casa Terra Coletiva)

Nilza Rodrigues

(Presidenta da Assoc. Arandu Aty)

Defesa da água e da vida na tekoha  (aldeia) Verá Tupã’i

Robertson Fonseca

(Movimento Pró Ivaí/Piquiri,

Ministério Público – PR)

Barragens e conflitos ambientais  nas bacias dos rios Ivaí e Piquiri

Goura Nataraj

(Deputado estadual, presidente da Comissão do Meio Ambiente da  Assembleia Legislativa do Paraná)

Contexto sobre a liberação de  Hidreletricas no Estado do Paraná

Mediação: Alana Lima

Apresentação do mini

documentário “Rio da

Várzea Vive!”

(Casa Terra Coletiva)

Maristela Mezzomo

(Professora do Departamento

Acadêmico de Ambiental, UTFPR)

Recursos hídricos na região de  Campo Mourão

Zeus Romero

(Professor no colegiado de História da  Unespar-Paranavaí)

Lutas globais contra hidrelétricas e  alternativas energéticas

Arleto Rocha

(Historiador, secretário de cultura de  Peabiru-PR e idealizador do projeto  Caminhos de Peabiru)

Turismo como alternativa para o  desenvolvimento local e

manutenção das culturas locais Mediação: Caio Araújo

Apresentação do mini

documentário “Rio da

Várzea Vive!”

(Casa Terra Coletiva)

Partilha de experiência:

– Movimento dos Atingidos por  Barragens (MAB)

– Movimento Pró Ivaí/Piquiri – Guardiões da cachu

– Grupo Agroflorestar

– Movimento dos Trabalhadores  Rurais Sem Terra (MST)

– Aldeia Verá Tupã’i

– Casa Terra Coletiva

– Coletivo Feminista  Mariana Coelho

Mediação: Guardiões da Cachu

Transmissão no youtube da Unespar

https://www.youtube.com/watch?v=cDQhBF4qvWM&ab_channel=Unespar

Transmissão no youtube da Unespar

https://www.youtube.com/watch?v=OBFeiQJ4wcY&ab_channel=Unespar

Reunião Google Meet
meet.google.com/oqb-ifip-thj

Guardiões da Cachu

O grupo Guardiões da Cachu busca impedir a construção, já em andamento, da Pequena Central Hidrelétrica (PCH) Saltinho – a quarta hidrelétrica no Rio Mourão. Nos três dias do evento será exibido o minidocumentário “Rio da Várzea Vive!”, produzido pela Casa Terra Coletiva, acerca dos efeitos das PCH’s já construídas no mesmo rio. O grupo também articula uma coleta de assinaturas contra a construção da PCH. Todas as ações podem ser acompanhadas pela página no instagram  @guardioesdacachu.

Com Assessoria

Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Campo Mourão

Aniversariante chegou a se esconder no meio do mato pra fugir de blitz da aglomeração.

Campo Mourão

Cidade já perdeu 126 moradores para doença

Campo Mourão

Esta é a 119ª vitima da doença no município.

Comcam

Entre esses pacientes, 5 estavam na lista de regulação para vaga em leitos de enfermaria e 6 pessoas necessitando de vagas em leito UTI.