conecte-se conosco

Olá, o que você está procurando?

Brasil

Com piora da pandemia, São Paulo adia o retorno das aulas

O agravamento da pandemia em São Paulo levou o governador João Doria (PSDB) a adiar em uma semana, para 8 de fevereiro, o início das aulas presenciais na rede estadual de ensino. O anuncio foi realizado em entrevista coletiva no início da tarde desta sexta-feira (22).

A volta estava programada para uma semana antes, no dia 1º de fevereiro. Escolas particulares continuarão autorizadas a retomar suas atividades presenciais na primeira semana de fevereiro.

A abertura das escolas, no entanto, depende de decisões das prefeituras. Na capital paulista, as escolas da rede municipal podem reabrir, a princípio, a partir de 1º de fevereiro, e as aulas presenciais serão retomadas no dia 15 do mesmo mês.

O adiamento da retomada das aulas presenciais acontece junto ao anúncio de diversas medidas de enfrentamento à covid-19. Os números de casos, internações e mortes não param de crescer —e diversos especialistas já haviam alertado para o agravamento da situação após as festas de fim de ano, inclusive os médicos do Centro de Contingência do Coronavírus do estado.

Hoje, a equipe de Doria anunciou a regressão da capital paulista da fase amarela para a laranja no Plano São Paulo. Outras seis regiões passarão, a partir de segunda (25), para a fase vermelha, que só permite a abertura de serviços essenciais. Além disso, haverá a reabertura do Hospital de Campanha de Heliópolis e a orientação de cancelamento de cirurgias eletivas nas unidades de saúde.

Com informações Uol

Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Campo Mourão

Aniversariante chegou a se esconder no meio do mato pra fugir de blitz da aglomeração.

Comcam

Entre esses pacientes, 5 estavam na lista de regulação para vaga em leitos de enfermaria e 6 pessoas necessitando de vagas em leito UTI.

Campo Mourão

Decisão foi tomada diante do aumento de casos da covid-19 e a lotação de leitos hospitalares.

Paraná

Quase 12% das pessoas internadas por covid-19 no Paraná, nesta terça-feira (23), têm entre 20 e 39 anos.