conecte-se conosco

Olá, o que você está procurando?

Educação

Governo do Paraná determina retorno de estudantes às aulas presenciais na rede estadual

Resolução retira a opção dos pais ou responsáveis escolherem pelo ensino online.

O Governo do Paraná anunciou, na noite da quinta-feira (23),  uma resolução que determina o retorno dos alunos da rede estadual ao ensino presencial. Segundo o Governo, a medida se torna possível  com o início da imunização em adolescentes. 

De acordo com o documento, a oferta da modalidade online ficará mantida somente a estudantes com comorbidades ou que estejam cumprindo quarentena por infecção da Covid-19. Para todos os outros alunos, a rede estadual vai encerrar a possibilidade de aulas remotas, mantendo apenas o ensino presencial.

A medida é baseada em orientações da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), que dispõe sobre novas medidas de prevenção, monitoramento e controle da Covid-19 nas instituições de ensino públicas e privadas do Estado do Paraná.

A nova resolução substitui as normas anteriores que permitia que os responsáveis pelos alunos escolhessem se os estudantes teriam aulas presenciais ou remotas. 

De acordo com a Secretaria Estadual de Educação (Seed), as escolas da rede pública vão ter uma semana para se adaptarem à nova determinação e informarem aos pais e responsáveis que estão com os filhos em casa.

“A partir de segunda-feira, a rede estadual de ensino terá atendimento 100% presencial. A gente pede para que os pais e responsáveis já se organizem para enviarem seus filhos para as escolas estaduais”, afirmou o diretor de educação da Seed, Roni Miranda.

Cenário da pandemia

O Paraná voltou ao ensino presencial, por meio do modelo híbrido, no dia 10 de maio. Entre o retorno das atividades presenciais até 30 de agosto, ao menos 5.967 pessoas testaram positivo para o novo coronavírus, entre estudantes, professores e funcionários. 

Dados da Seed compilados pela equipe do Blog do Raoni

Destes, 1.900 diagnósticos foram confirmados pela Seed no período de apenas uma semana. Os números fazem parte do relatório da própria secretaria, os dados deixaram de ser publicados semanalmente, na página da pasta, no fim de agosto.

De acordo com o monitoramento ao longo deste período, 85 escolas tiveram que ser fechadas e 1.478 turmas tiveram aulas suspensas por causa de surtos da doença nos estabelecimentos.

Medidas de biossegurança

Um relatório divulgado na quarta-feira (22) pelo Tribunal de Contas do Paraná (TCE) aponta uma série de falhas em boa parte das escolas da rede estadual identificados durante inspeção realizada em julho e agosto

Entre os pontos elencados estão: problemas na abertura das janelas, falta de equipe de limpeza, ausência de produtos de limpeza em quantidade suficiente e risco das estruturas ficarem sem água.

A boa ventilação dos locais e limpeza constante, por exemplo, são algumas das principais medidas determinadas pela resolução da Sesa.

A auditoria foi realizada enviando questionários aos gestores das escolas estaduais. Os formulários foram respondidos por 1.950 das 2.116 instituições que compõem a rede estadual de ensino, ou 92,16% deles, situados em 395 dos 399 municípios do Paraná.

Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Campo Mourão

Aniversariante chegou a se esconder no meio do mato pra fugir de blitz da aglomeração.

Campo Mourão

Cidade já perdeu 126 moradores para doença

Campo Mourão

Esta é a 119ª vitima da doença no município.

Comcam

Entre esses pacientes, 5 estavam na lista de regulação para vaga em leitos de enfermaria e 6 pessoas necessitando de vagas em leito UTI.