conecte-se conosco

Olá, o que você está procurando?

Campo Mourão

Lixo reciclável misturado com orgânico não será coletado em Campo Mourão

A decisão da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Bem-Estar Animal (SEMA) faz parte de um novo projeto “SeparAÇÃO: Adesivos que Transformam Atitudes”.

A Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Bem-Estar Animal (SEMA) iniciará o novo projeto “SeparAÇÃO: Adesivos que Transformam Atitudes”. O projeto consiste em campanha educativa com adesivagem dos sacos de lixo em que os resíduos não estiverem separados. Quando a Coleta Seletiva de Recicláveis identificar lixo comum, os coletores deixarão a embalagem na lixeira e vão colar o adesivo, apontando a necessidade de fazer a devida separação.

O intuito é informar o munícipe que devido a não separação, os resíduos recicláveis do local não foram coletados. “O objetivo é aumentar o alcance da coleta seletiva e reduzir a quantidade de lixo depositado no Aterro Sanitário”, explica o secretário municipal Franco Freire Sanches.

Campo Mourão acompanha a média do Brasil, onde apenas 4% dos resíduos são reciclados. Média essa, quatro vezes menor do que países de mesma faixa de renda e grau de desenvolvimento econômico, como Chile, Argentina e África do Sul (que apresentam 16%, segundo dados da International Solid Waste Association – ISWA). Em países desenvolvidos, como a Alemanha, o índice de reciclagem alcança uma média de 70%.

“O município possui um enorme potencial para aumentar o índice de reciclagem, pois dispõe da infraestrutura necessária, onde já realiza a coleta de resíduos de porta em porta em 97% do território”, observa o secretário. A SEMA desenvolve ainda 18 projetos voltados para a temática de resíduos e realizou palestras de Educação Ambiental para mais de 4 mil alunos de Campo Mourão nesse ano, a fim de conscientizar sobre a separação correta do lixo. Além disso, pelo Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos (PGRS), já foram notificados 693 estabelecimentos comerciais para se adequarem às exigências legais.

“A intenção não é prejudicar, mas cumprir a Lei e incentivar a separação do lixo. A falta de separação adequada, além de levar uma quantidade maior de resíduos para o Aterro Sanitário, gera uma perda econômica significativa para as famílias que dependem da reciclagem para sobreviverem. Queremos desenvolver nosso município, melhorar a coleta seletiva, porque muitas pessoas ainda não fazem da forma correta, ou simplesmente não fazem”, disse Franco.

As medidas estão previstas na Lei Federal da Política Nacional de Resíduos Sólidos – PNRS e na Lei Municipal 3898/2018, que institui o Plano Municipal de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos (PMGIRS) e tornam obrigatórios a separação do lixo e o acondicionamento adequado dos resíduos.

Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Campo Mourão

O festival proporciona atividades culturais e recreativas nos três parques municipais.

Campo Mourão

Aniversariante chegou a se esconder no meio do mato pra fugir de blitz da aglomeração.

Campo Mourão

Cidade já perdeu 126 moradores para doença

Todos

Ao todo foram 265 prêmios oferecidos aos consumidores na campanha promocional.