Cultura Todos

Morre o argentino Quino, criador de Mafalda, a garotinha mais amada dos quadrinhos

Quino e Mafalda, a menina rebelde que encantou o mundo. Foto: Miguel Riopa/AFP/ Facebook / Mafalda Oficial

O cartunista Joaquín Salvador Lavado Tejón, conhecido como Quino, criador da personagem Mafalda, morreu nesta quarta-feira (30).

O pintor e desenhista argentino tinha 88 anos, e não resistiu ao  Acidente Vascular Cerebral (AVC) que sofreu na semana passada.

Ele nasceu em 1932, em Mendoza, na Argentina, onde voltou a morar em 2017, após a morte de sua esposa.

“Quino morreu. Todas as pessoas boas do país e do mundo ficarão de luto por ele”, disse seu editor seu editor, Daniel Divinsky.

Quino foi responsável por criar uma das personagens mais famosas do quadrinhos latino-americanos, a Mafalda. Personagem feito para uma peça publicitária, mas que foi recusada pelo produtor. Ficou dois anos engavetada até virar sua personagem principal.

Em 1964 ele reedita sua criação, uma  menina contestadora de personalidade forte que logo se tornou protagonista de uma série de sucesso de quadrinhos com os amiguinhos Manolito e Susanita.

O sucesso de Mafalda se deu em grande parte às críticas afiadas que Quino incluía nas tirinhas, transformando-a em símbolo da insatisfação política argentina e, com sua expansão para o mercado internacional, um ícone global de contestação social.

A fama de Mafalda levou Quino a vencer vários prêmios e honras internacionais. Em 1982, foi escolhido cartunista do ano por uma comissão global de artistas, além de ter recebido a Legião de Honra francesa em 2014.

Quino foi o criador das histórias em quadrinhos mais traduzidas da língua espanhola, mais de 30 idiomas conheceram suas criações.

Da Redação com informações Tribuna do Paraná e Uol


Deixe um comentário