Todos

Paraná vira zona livre da febre aftosa

O Ministério de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) publicou nesta sexta-feira (14), no Diário Oficial da União, a normativa que reconheceu o Paraná como área livre de febre aftosa sem vacinação. Além do Paraná, Acre, Rio Grande do Sul, Rondônia e parte do território do Amazonas e do Mato Grosso também foram declarados áreas livre da doença sem vacinação.

A medida é mais um passo rumo para o reconhecimento internacional por parte da Organização Mundial de Saúde Animal (OIE), o que deve ocorrer em maio de 2021. Ainda esse mês, o Ministério encaminha o pleito para que o Paraná seja reconhecimento internacionalmente como área livre de aftosa sem vacinação.

O estado deve manter o controle sanitário de suas divisas, e o Paraná está com suas divisas e fronteiras fechadas desde o início do ano. Na prática, isso significa que, conforme determinação do Mapa, o Estado passou a proibir a entrada de bovinos e bufalinos voltados à cria, recria e engorda que provenham de unidades da federação que ainda vacinam seu rebanho contra a febre aftosa. Esses animais só podem dar entrada no Paraná como carga lacrada, a ser encaminhada para abate imediato, ou para cruzarem o território paranaense, em direção a outros Estados.  A norma entra em vigor no dia 1º de setembro.

Da Redação com informações da Faep/Senar (PR)


Deixe um comentário