conecte-se conosco

Olá, o que você está procurando?

Cultura

Três municípios da região participarão de projeto-piloto para tratamento de resíduos

Projeto avaliará a tecnologia de Termomagnetização para decomposição de resíduos em Roncador, Nova Cantu e Iretama.

Municípios participarão de projeto-piloto de tecnologia inovadora para tratamento de resíduos. Foto: SEDEST

Três município da região da Comunidade dos Municípios da Região de Campo Mourão (Comcam) – Roncador, Nova Cantu e Iretama – participarão de projeto-piloto para avaliação de tecnologia inovadora para tratamento de lixo, que caso tenha bom desempenho promoverá a redução de até 97% dos resíduos, que hoje vão integralmente para aterros sanitários.

A iniciativa faz parte do programa Lixo 5.0 da Secretaria do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo (Sedest). O projeto foi discutido com prefeitos nesta semana.

Já está em fase de instalação, no município de Roncador, dois reatores piloto de Termomagnetização (com capacidade de 10 toneladas cada um), que durante o período de estudo de até 6 meses tratarão todo o lixo comum do município, e também dos municípios vizinhos de Nova Cantu e Iretama.

Os materiais recicláveis continuarão seguindo seus processos normais dentro dos municípios, sendo encaminhados regularmente às associações e cooperativas de recicladores.

A iniciativa é uma parceria entre a Sedest, Instituto Água e Terra (IAT), Universidade Estadual de Maringá (UEM), Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar), a empresa detentora da tecnologia, e os quatro municípios, com o acompanhamento do Ministério Público do Paraná (MPPR).

“A ideia é sempre testar as novas tecnologias que surgirem, para dar mais opção aos municípios paranaenses e de outros estados também, que também tem interesse nesse trabalho da Sedest. O programa não envolve repasse de recursos entre os participantes, tudo é feito por meio de parcerias técnicas”, diz Julio Cezar Rietow, engenheiro ambiental da Secretaria.

Durante o teste de 6 meses, os municípios irão administrar e monitorar o processo. “Ao final desse projeto-piloto, após resultado positivo e significativo, temos interesse de fechar uma parceria para dar sequência no trabalho, mantendo a tecnologia no município”, afirma o prefeito de Roncador, Vivaldo Lessa (DEM). “Estamos ansiosos e poderemos levar a ideia para mais municípios”.

Foto: SEDEST

Lixo 5.0 

O programa Lixo 5.0 visa implantar em municípios paranaenses projetos-piloto de novas tecnologias de tratamento de resíduos sólidos, desde separadores mecânicos, tratamentos mecânico-biológicos, até as rotas térmicas com geração de energia.

O programa busca apresentar às cidades paranaenses algumas alternativas ao não aterramento de resíduos, como os tratamentos térmicos, processos esses que utilizam o calor como forma de recuperar, separar ou neutralizar determinadas substâncias, ou reduzir a massa e volume presentes nos resíduos, ou ainda produzir energia térmica, elétrica ou mecânica; e também os tratamentos mecânico-biológicos, que visam reduzir à atividade biológica da fração orgânica no lixo doméstico de tal forma que sejam muito pequenas as quantidades de gases geradas no aterro, além de reduzir a quantidade de poluentes.

Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Campo Mourão

Aniversariante chegou a se esconder no meio do mato pra fugir de blitz da aglomeração.

Campo Mourão

Cidade já perdeu 126 moradores para doença

Campo Mourão

Esta é a 119ª vitima da doença no município.

Comcam

Entre esses pacientes, 5 estavam na lista de regulação para vaga em leitos de enfermaria e 6 pessoas necessitando de vagas em leito UTI.